https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/959143Cabecalho10.jpglink
https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/937150Cabecalho1.jpglink
https://www.bensculturais.com/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/501694Cabecalho12.jpglink

INVENIRE: Revista de Bens Culturais da Igreja

Nº 13 já disponível Investigação, Obras em destaque, Portfolio, Perfil, Projectos, Recensões, Livros

Inventário Online

Motor de busca para pesquisa conjunta dos inventários de Bens Culturais da Igreja disponíveis online, com sistema In Web.

Portal Cesareia

CESAREIA: conheça o portal e catálogo colectivo das bibliotecas eclesiais portuguesas, informação sobre as bibliotecas aderentes, horários, condições de acesso e notícias.   .

INVENIRE nº2

Revista de Bens Culturais da Igreja
 

No ano em que se evocam os cem anos sobre a Lei da Separação, este 2º número da Invenire dá especial enfoque ao tema, em particular aos efeitos sobre o património artístico da Igreja Católica em Portugal. Mais do que relatar a história, pretende confrontar argumentos e reabrir o debate. Destaca-se assim um enquadramento geral sobre o tema da expropriação dos bens eclesiásticos, por João Seabra, e uma visão assertiva em torno da problemática da dessacralização e despojamento espiritual de muitas destas peças, que Nuno Saldanha compara a uma exposição de múmias, consagrada como uma imagem da Vida.
A constituição dos Museus Nacionais, a questão dos arquivos e a recente intervenção da Provedoria de Justiça no caso da igreja de Santo António de Campolide, são outras tantas abordagens em análise. Numa dicotomia oscilante, entre a “apropriação e o diálogo”, D. Albino Cleto passa em revista cem anos de relações entre Igreja e Estado, a que se seguem as perspectivas de D. Carlos Moreira Azevedo, D. João Lavrador e Filipe Mascarenhas Serra.
Mas muito mais se trata neste 2º número da Invenire. Inaugurando a temática do património imaterial, abre com ensaios de Ruy Ventura, Vitor Serrão e Fernanda Campos. Segue-se a rubrica Portfolio, onde um valioso conjunto de Cruzes Processionais Medievais da diocese do Porto é revelado. Em destaque apresenta-se ainda um topo de cruzeiro Manuelino e um inusitado presépio setecentista, resgatado do esquecimento na aldeia de Lamalonga.
Novidade nesta edição, é a rubrica dedicada a projectos diocesanos de Bens Culturais, com destaque para os trabalhos de inventário em Bragança e Braga, mas também para outros já amplamente consagrados, como o Festival Terras Sem Sombra de música sacra do Baixo Alentejo. Ficamos ainda a conhecer a implementação da recente proposta de Bento XVI, de um “Átrio dos Gentios”, na igreja de S. Nicolau em Lisboa, onde todos são chamados a participar numa série de “diálogos sobre Deus”.
A encerrar este número, Jorge de Brito e Abreu assina o espaço de opinião da revista, conduzindo-nos por uma viagem à história da classificação em Portugal e sua importância no contexto do património religioso.

In Editorial, Sandra Costa Saldanha

 

 

© Copyright 2012, Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja. Todos os direitos reservados